sábado, 3 de outubro de 2009

I Have a Dream - Eu tenho um sonho


Sonho com uma igreja onde a Palavra tenha a primazia. O grito reformado de SOLA SCRIPTURA reverbera em meus ouvidos, com o som de vozes martirizadas pela verdade das Escrituras. Sonho com uma igreja onde a Palavra volte a ocupar o centro, onde tanto a pregação quanto a música sejam encharcadas de verdades bíblicas, e não de invencionices humanas.

Em meu sonho percebo a alegria do reencontro com a voz de Deus, amiga, suave, a permear todo o ambiente onde a igreja estiver reunida, pois onde se reúnem os “templos”(nós) ali está a Igreja (Mt 18.20).

Sonho com uma igreja sadia pelo ensino coerente das Escrituras Sagradas, onde esquisitices e maluquices são tratadas como o que realmente são: esquisitices e maluquices. Não se dá margem a unções novas, senão a unção que já temos no Santo de Deus (1 Jo 2.27). Não se ensina aquilo que não é bíblico pelo simples fato de, exatamente, não ser bíblico. Aquilo que é relativo em mim deve se curvar diante do absoluto da Palavra de Deus. O que sinto não sobrepõe o que leio nas Escrituras. Seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso, inclusive eu, quando o que achar não for o que a Palavra realmente diz.

Sonho com uma igreja onde o pastor não é nada mais que um irmão revestido por Deus de um DOM para o crescimento da mesma. E desejo ser pastor um dia. Que eu mesmo testemunhe contra mim um dia se não for um pastor como o que sonho. Que haja fidelidade ao Deus que vocaciona e capacita. Que haja humildade para reconhecer que toda a capacidade vem dEle e não de mim mesmo. Que haja coerência entre o falar e o viver.

Sonho com uma igreja que tenha problemas, mas que aprenda com eles. Que haja graça no lidar com os que caem, sabendo que é pela graça que somos o que somos, e que a graça nos nivela sob o sangue de Cristo. Que ninguém seja “punido” de seus erros, mas corrigido com brandura para que o nome de Cristo seja exaltado na reedificação deste irmão.

Sonho com uma igreja que deixe de ser um tribunal para ser um hospital, onde os feridos são cuidados com amor e que, por esse amor, aprendam a amar e se firmem no Deus que é amor!

Sonho com uma igreja que faça da oração uma simples conversa com o Ser amado. Nada de exigências, nada de ordens, nada de decretos. Que, ao contrário das manifestações triunfalistas, nossas angústias e ansiedades sejam lançadas sobre Ele, sabendo que Seu cuidado é real. Que sejam orações sinceras, sem máscaras e sem farisaísmo, simplesmente que o nosso quarto seja o lugar de oração, não as praças públicas. Ninguém precisa saber que eu oro, mas que todos percebam de forma inequívoca que tenho comunhão com Aquele que é o Senhor.

Sonho com uma igreja onde não seja preciso apelos constantes à contribuição, mas onde a graça de Deus abunde nos corações de tal forma que o contribuir deixe de ser uma “carga” para ser um momento de festa, de alegria, pois é a esse momento que Deus aceita e ama. Que as necessidades dos irmãos sejam supridas em amor, mas também em gestos, sabendo que naquilo em que ajudo o meu irmão necessitado, a Deus mesmo o faço.

Sonho com uma igreja em que o culto seja vivo, mas não irracional. Uma igreja em que o culto seja tão suave como uma melodia clássica, mas tão impactante como uma marcha nupcial. Um ambiente onde quem já é salvo sinta-se em família, de verdade, sem títulos (ninguém em casa chama um irmão de “irmão” – irmãos se chamam pelo nome, ou apelidos carinhosos, mas nunca por “títulos”). Onde quem não é salvo queira conhecer a Deus simplesmente pela beleza do amor demonstrado entre os que ali estão.

Sonho com uma igreja onde o louvor seja algo espontâneo, onde haja liberdade para a adoração, mas que haja espírito e verdade. Que seja adoração em espírito, pois Deus é Espírito, mas que também seja adoração em verdade. Em verdade humana e em verdade bíblica. Que quando eu cantar para o meu irmão: “eu sou um com você...”, eu realmente seja assim, senão não é “em verdade”, e que seja uma verdade da Palavra, pois se não for assim, é adoração mentirosa. E que não seja preciso animadores de auditório e nem instrumentos sagrados para me levar ao “êxtase”, mas que a simples presença daquele que é digno de ser adorado me encha o coração e a boca, e que Ele se agrade do meu louvor, como cheiro suave.

Sonho, ainda, com uma igreja que celebre a ceia na esperança da volta do noivo, como uma mulher amada espera pelo seu amado ao anoitecer. Que haja alegria no partir do pão e no beber do vinho, pois não temos como participar da mesa que celebra a morte sem lembrarmos que a mesma morte foi vencida. Celebramos a ceia como um menino que relê um livro: já sabemos o final da história. E se ele venceu a morte, como tinha prometido é certo que voltará um dia para nos buscar, como prometeu.

Maranata, vem Senhor Jesus!

Há muitos outros sonhos pra sonhar...

Vamos sonhar juntos?

7 comentários:

SANDRO disse...

Meu querido amigo e irmão junior.
Que Deus possa continuar te abençoando.
Não só concordo contigo mais tenho o mesmo sonho.
Um forte abraço.
Ass: Seu cunhado Sandro.

Clóvis disse...

Junior,

Na segunda-feira, publicarei um post sobre o Prêmio Dardos, onde indico alguns blogs em retribuição à indicação recebida pelo Cinco Solas. Também fiz uma menção honrosa a outros blogs dignos de visita e linkagem.

É claro que o seu foi considerado.

Mesmo que você não curta esse tipo de promoção mútua, vale a pena dar uma olhada. A final, não é sempre que podemos dizer "and the Oscar goes to..."

Em Cristo,

Clóvis

Cida Gomes disse...

MARAVILHOSO!!!

Parabéns pelo Blog!
Realmente interessante.
Quanto a mim, já estou te seguindo.

Junior disse...

Paz Clóvis,

Fico muito honrado pela premiação.

Que Deus lhe abençoe!

Junior disse...

Valeu Sandro,

Vamos continuar sonhando... e agindo.

Abraços

Junior disse...

Paz Cida,

Obrigado pela visita.
Também já estou te seguindo.

Abraços.

Leonardo disse...

Amém, meu irmão!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails