quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Odeio política!

Todo mundo tem uma posição radical sobre alguma coisa. A minha é essa: eu odeio política! Sempre que penso sobre esse "mal (des)necessário", uma questão me inquieta: eu comeria uma maçã - ainda que limpa - se ela estivesse em um cesto de lixo? Não. É assim que vejo os cristãos na política. Ameaçados por ambientes de sujeira.

A grande desculpa teológica dos que se envolvem nas tramas da política é: "Daniel era político". Contudo, esquecem que Daniel NÃO se candidatou a nenhum cargo, era escravo, condição que o impedia de negar sua indicação a qualquer posto político. Daniel tinha um caráter acima de qualquer suspeita, já os políticos de hoje...

Odeio política. Meu ódio é uma mistura de raiva e frustração. Fúria e angústia. Vejo nas arenas políticas muito mais destruição do que construção. Muito mais medo do que virtude. Muito mais máfia do que unidade para algum fim.

Odeio política porque liberta o pior que habita o homem: ambições desmedidas. Em nome dessas ambições atropela-se toda a agenda da esperança. O que os políticos querem não é o bem-estar do povo, mas salários estratosféricos, tráfico de influências, manipulação midiática, idolatria institucional, prostituição eleitoreira, todo tipo de engano. No jogo sujo da política quem perde é sempre o povo.

Eu sei que existem, eventualmente, alguns poucos políticos honestos, mas a proporção de malandros é tão avassaladoramente maior que chega a ser covardia.

Lênin dizia que "a democracia é o regime político no qual o povo escolhe aqueles que vão oprimi-lo nos próximos quatro anos". É muito raro o encontro de um discurso político e da Verdade num mesmo palanque. A mentira é o sobrenome da política. Ser político é vivenciar a arte de ludibriar mentes frágeis.

Odeio política porque ela inverte valores: recebe profanos nos púlpitos, e condena ao silêncio santo nos bancos. Veste mentiras com roupas da verdade. Em nome do dinheiro vende a alma para acobertar a clandestinidade dos caixas 2. Usa a fé sincera do povo para propagar esperanças irreais.

Odeio política! Essa é a minha radicalidade. Voto porque ainda sou cidadão, mas só Deus sabe o sacrifício que faço para votar. Vou para a urna com a sensação de quem está comendo a maçã estragada pelo ambiente da sujeira. Sinto no peito o impacto do que vaticinou Carlos Drummond de Andrade: "O voto, a arma do cidadão, dispara contra ele".
.
Definitivamente, odeio política!!
.
Por Alan Brizoti

2 comentários:

Louvor Josemar Santos disse...

Olá benção de Deus, seu blog é uma benção, estou até seguindo! Deixo o meu link para uma possível visita! Um grande abraço do amigo irmão: JOSEMAR SANTOS
www.josemarsantoslouvai.blogspot.com

giulio proietti disse...

Ah é? E como você acha que as coisas vão mudar pra melhor se todos odiarem política?

Políticos corruptos e ambiciosos batem palmas toda vez que alguém se posiciona assim como você, quer dizer, deixa de se posicionar na verdade, já que estes mesmos homens públicos AMAM política para usá-la em benefício próprio e quanto mais afastada a população estiver, melhor para eles.

Que tal começar a gostar também e lutar por um mundo melhor? A política pode e deve ser usada para o bem e odiando-a nada se resolverá, muito pelo contrário!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails